No texto anterior, escrevi sobre a paixão de Wayne Rooney pelo rock’n’roll e sua amizade com a banda Stereophonics. Pois agora o assunto “Rooney e o Rock” será finalizado com a relação não tão amistosa do jogador com outra banda gigante do Reino Unido: o Oasis.

A história se passa no vigésimo segundo aniversário de Rooney. Sua esposa, Coleen, queria lhe fazer uma surpresa, e comprou uma guitarra de presente para o marido. Sabendo que Wayne é um grande fã de Oasis, ela enviou a guitarra para Noel Gallagher – líder da antiga banda – autografá-la. O que provavelmente Coleen não sabia (ou se esqueceu) é que os irmãos Gallagher são fervorosos fãs do Manchester City, arquirrival dos Red Devils defendidos por Rooney.

Liam Gallagher (ex vocalista do Oasis e da banda Beady Eye), inclusive, já bateu uma bola no gramado do antigo estádio dos Citizens, o Maine Road – que já foi palco de shows antológicos do Oasis e cenário do melhor dvd ao vivo da banda; o “There and Then”, de 1996. Desde agosto de 2003, os Blues jogam no “City of Manchester Stadium”, que não por acaso também abrigou um show do Oasis, parte do DVD “Lord Don’t Slow Me Down”, de 2007.

A esposa de Rooney saberia do grande amor dos irmãos pelo City e do ódio deles pelo United se tivesse visto essas entrevistas que eles deram para a televisão japonesa. Perguntado sobre quais são as dez coisas que mais ama no mundo, Liam cita o Man. City em quinto lugar, antes mesmo que os Beatles, grande influência musical do cantor registrada até em seu nome (William John Paul Gallagher). Já na hora de dizer as dez coisas que mais odeia, Liam foi enfático: “eu odeio o Manchester United dez vezes”. Seu irmão Noel foi mais tranquilo, dizendo “apenas” que odeia os fãs do lado vermelho de Manchester. Aliás, o Oasis já fez uma “homenagem” para o Man. United em um de seus shows.

Com tanta aversão em relação ao Manchester United, era óbvio que Noel Gallagher não perderia a oportunidade de sacanear o maior ídolo do time. Ao receber a guitarra, ele mandou-a para ser pintada em azul claro – a cor do Manchester City. Depois disso, escreveu alguns dizeres na peça, como “We are City!”, “M.C.F.C.” e trechos da música “Blue moon“, composta por Richard Rodgers e Lorenz Hart, em 1934, e que é tocada em praticamente todos os jogos dos Sky Blues em casa.

2cdce49600000578-0-blue_tune_customised_by_manchester_city_fan_noel_gallagher-a-19_1443479096809
Rooney ostenta a obra de arte de Noel Gallagher (dailymail.co.uk)

Essa lendária canção (que já ganhou versões de artistas como Elvis Presley e Frank Sinatra) é constantemente entoada pela torcida do City, devido à cor do uniforme do time e ao seu apelido, Blues. Um agente de Rooney disse que ao receber o presente, o jogador achou a brincadeira engraçada. Por não querer um artefato do maior rival dentro de casa, Wayne vendeu a guitarra e doou o dinheiro para ações de caridade. Mas ele não se esqueceu da traquinagem de Noel, e se “vingou” algumas vezes.

Em uma conversa com seu amigo Russel Brand (ator, comediante e, principalmente, ex-marido da Katy Perry), Noel narra a realização da “pegadinha” com Rooney. E conta, também, que no primeiro jogo entre o United e o City depois do seu presente, Wayne marcou um gol e enviou uma foto sua no momento do remate para Noel. O guitarrista mandou a foto de volta para Wayne, só que com um adesivo do Bob Esponja no lugar de seu rosto (esse é o modo “carinhoso” com o qual Noel se refere a Rooney).

Mas a maior vingança ainda estava por vir: no dia 12 de fevereiro de 2011, Rooney marcou um dos mais belos gols da sua carreira e deu a vitória para o United no super clássico de Manchester.

Uma bicicleta vermelha para descontar a guitarra azul. Um duelo de obras-primas.

Texto originalmente publicado no site ladobdofutebol.wordpress.com

Anúncios