No Reino Unido, já é muito conhecida a paixão de Wayne Rooney, astro do Manchester United e da seleção inglesa, pelo rock ‘n’ roll. Tal apreço levou a estrela dos Red Devils a ter aulas de bateria – isso depois de fracassar na tentativa de aprender a tocar guitarra.

Um dos ídolos (e também amigo) de Rooney é um exímio guitarrista e compositor: Kelly Jones, líder e vocalista da banda galesa Stereophonics e aficionado por futebol, é constantemente visto em tribunas de estádios ingleses. Sua banda é uma das mais importantes da cena musical de Cardiff, que também inclui nomes como Lostprophets e Funeral For a Friend.

A amizade entre os dois é envolta por fatos curiosos. Para começar, seria difícil apostar que Kelly se tornaria amigo de um jogador inglês após gravar a canção As long as we beat the English, que basicamente diz que o País de Gales pode perder para qualquer nação em campo, menos para a Inglaterra. Esse “hino” é entoado em alguns jogos de rugby, mas o sentimento pode ser transportado também ao futebol, devido à rivalidade histórica que alguns galeses sustentam em relação aos ingleses.

Tal música parece não ter diminuído a admiração de Wayne, que já compareceu a mais de vinte shows do Stereophonics desde os seus 14 anos. O “Shrek” deixou evidente seu fanatismo pela banda ao tatuar os dizeres “Just Enough Education To Perform” em seu antebraço direito. Essa frase é o título do terceiro álbum de inéditas do Stereophonics, lançado em 2001, que contém sucessos como Mr. WriterHave a nice day e Vegas two times. O criador da expressão foi Kevin, irmão de Kelly.

roonie-tattoo-404_686084c
Um belo exemplo de “marketing epidérmico” no braço de Rooney (telegraph.co.uk)

 

Os integrantes do Stereophonics ficaram felizes com o fato de o amigo ter feito essa tatuagem. Em um vídeo promocional para o álbum Decade In The Sun – The Best Of Stereophonics (que estreou em segundo lugar nas paradas do Reino Unido, em 2008), Kelly disse: “toda vez que ele faz um gol e levanta o braço, ele está vendendo nosso álbum”. Além disso, o vocalista citou também que Rooney, quando adolescente, teve o maxilar quebrado em um show da banda.

Se é complicado para a seleção de Gales ganhar da Inglaterra no futebol, como vimos na Eurocopa desse ano, não foi diferente em um game que envolveu a banda e o jogador, com o Old Trafford de palco. Em um programa da emissora BBC, Rooney e Stereophonics participaram de uma disputa para ver quem adivinhava mais rapidamente as músicas da própria banda galesa. Infelizmente, o vídeo já não está mais no ar, mas nesse link podemos ver que Rooney ganha um prêmio da banda por sua ótima performance.

O presente que Rooney recebe no vídeo é uma camisa do tradicional Leeds United, time de coração do vocalista. Há boatos de que Kelly fez Wayne prometer que um dia jogará pelos Peacocks, três vezes campeões nacionais. Se foi apenas uma brincadeira, descobriremos no futuro.

A relação entre atleta e banda não acaba por aí. O Stereophonics fez um show durante o casamento de Wayne com Coleen McLoughlin, na Itália, em junho de 2008. Em uma entrevista no programa Soccer AM, Kelly Jones e Adam Zindani (guitarrista do Stereophonics e torcedor do Birmingham) disseram que a apresentação durou aproximadamente uma hora e foi “surreal”.

Como Rooney está aprendendo a tocar bateria e é amigo do pessoal do Stereophonics, quem sabe o atacante, em algum momento futuro, não brinca na batera da banda. Por enquanto, a única certeza que temos é que quando Wayne marca um gol, uma banda de rock ‘n’ roll vibra.

Texto originalmente publicado no site ladobdofutebol.wordpress.com

Anúncios